Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


“Qual’é” o filme?! 
 
Segunda: uma cabeça apareceu flutuando num saco plástico... num rio.

Na terça, uma pichação de sangue redesenhou uma das janelas do prédio.

Na quarta, os policiais ligados à averiguação dos casos em série foram encontrados envenenados no veículo de busca.

Na quinta: o jornalista sentiu um súbito mal estar ao descrever o crime sórdido nos mínimos detalhes... (perdeu o emprego).

Na sexta-feira, alguns corações estavam defronte a delegacia dependurados em fios de nylon num jequitibá.

Sábado a cidade amanheceu vazia, com falta de ar.

Domingo aquele corpo suado acordou com a nítida sensação de ter se livrado de um coma, finalizando... o pesadelo.

Assina um gato cujo o nome é Sete Vidas.

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 29.XI.08


Mote oferido pela Oficina de Rascunhos poéticos:
Psyco
http://www.youtube.com/watch?v=j3QcS2iovss

*

g
uerra de nervos

das tuas memórias restaram:
canções que nunca cantaria
gotas que jamais sorveria
palavras que nunca pronunciaria

teu peito vive entre saltos
de grãos sujos
(de)

poesia

nos batimentos inúmeras vozes... 
num terreno com sepulturas semi-abertas 
restarão sempre cordeiros e dragões

nos portais

céu e pedra
asas veias e ossos
cor-de-vinho gritante
tão teus, (tão) Baco,
tão água, tão eu...
tão só(i)s, tão (de) lua
tão nós.

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 28.XI.08
arte de origem desconhecida


 
 
 

 

 
  


 

Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 05/12/2008
Alterado em 22/01/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras