Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


Seria Diva tão pobre de visão e de espírito a ponto de perceber que nem toda Ana só porque rima com sacana (não merece tal adjetivo) ... quem percebe a Art Nouveau não estaria alguns degraus a sua frente?!


DIVA

Compassos estóicos
e impassíveis
trafegava em corredores
que não lhe pertenciam
não falava com estrelas no céu
não tinha respeito pelos ateus
amava apenas os seus
pisava em grãos de areia

- tão cônica
- tão cinza e bege
- tão sem graça

nem filha de Maria
era na praia...
até hoje nenhum poeta
compreendeu
porque se auto denominava
- Diva!
alucinava com paixão platônica
na solidão incalculável
(e pensava, a Cubista, ter algo
de bom a ensinar
                 aos... adversários)

- tão Dèco.

Rosangela_Aliberti
Atibaia, 20 de abril de 2010
(art by Arthur Lasenby Liberty)

Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 21/04/2010


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras