Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Meu Diário
29/06/2014 01h41
SOBRE A AMIZADE (vale a pena ler)

 

Para uma verdadeira amiga não importa se não tens dinheiro, se tens mau humor, se estás errada, se esqueces de te chamar... não contas o teu peso... nem se tua casa casa é uma desordem, ou o automóvel possuis... qual é a tua ideologia, e o teu passado, ou se tua família está repleta de gente louca. Tuas conversações prosseguem meses, mesmo sem saber d'onde pararam... ela te quer pelo que tu és, diz as verdades na tua frente e te apoia em público, (apenas te desafia) ...e te compreende quando estás irritada, como também entende teus silêncios. ~ Desconheço o autor.

arte: Nelly Tsenova https://www.youtube.com/watch?v=EQe0kQbl-8g


Publicado por Rosangela Aliberti em 29/06/2014 às 01h41
 
27/06/2014 19h38
OS INTOCÁVEIS - Mario Quintana

OS INTOCÁVEIS


A ironia atinge apenas a inteligência. Inútil desperdiçá-la com os que estão longe do seu alcance. Contra estes, ainda não se conseguiu inventar nenhuma arma. A burrice é invencível. ~ Mario Quintana [Porta Giratória]

in: Mario Quintana Poesia Completa, v. único, Nova Aguilar, RJ: 2005, p.818 

 


Publicado por Rosangela Aliberti em 27/06/2014 às 19h38
 
26/06/2014 06h00
NAVEGUE por Silvana Duboc (Não é de Fernando Pessoa!)

Navegue,
descubra tesouros, mas não os tire do fundo do mar,
o lugar deles é lá.

Admire a lua,
sonhe com ela, mas não queira trazê-la para a terra.

Curta o sol,
se deixe acariciar por ele,
mas lembre-se que o seu calor é para todos.

Sonhe com as estrelas,
apenas sonhe, elas só podem brilhar no céu.

Não tente deter o vento,
ele precisa correr por toda parte,
ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.

Não apare a chuva,
ela quer cair e molhar muitos rostos,
não pode molhar só o seu.

As lágrimas?
Não as seque, elas precisam correr na minha,
na sua, em todas as faces.

O sorriso!
Esse você deve segurar, não deixe-o ir embora, agarre-o!

Quem você ama?
Guarde dentro de um porta-jóias, tranque, perca a chave!
Quem você ama é a maior jóia que você possui,
a mais valiosa.

Não importa se a estação do ano muda,
se o século vira,
se o milênio é outro, se a idade aumenta;
conserve a vontade de viver,
não se chega à parte alguma sem ela,

Abra todas as janelas
que encontrar, e as portas também.

Persiga um sonho,
mas não deixe ele viver sozinho.

Alimente sua alma
com amor, cure suas feridas com carinho.

Descubra-se todos os dias,
deixe-se levar pelas vontades,
mas não enlouqueça por elas.

Procure,
sempre procure o fim de uma história, seja ela qual for.

Dê um sorriso
para quem esqueceu como se faz isso.

Acelere seus pensamentos,
mas não permita que eles te consumam.

Olhe para o lado,
alguém precisa de você.

Abasteça seu coração de fé,
não a perca nunca.

Mergulhe de cabeça
nos seus desejos, e satisfaça-os.

Agonize de dor
por um amigo,
só saia dessa agonia se conseguir tirá-lo também.

Procure os seus caminhos,
mas não magoe ninguém nessa procura.

Arrependa-se,
volte atrás, peça perdão!

Não se acostume
com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.

Alague
seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar
que precisa voltar, volte!

Se perceber
que precisa seguir, siga!

Se estiver tudo errado,
comece novamente.

Se estiver tudo certo,
continue.

Se sentir saudades,
mate-a.

Se perder um amor,
não se perca!
Se achá-lo, segure-o!


Caso sinta-se só,
olhe para as estrelas: eu sempre estarei nelas.

Não estão ao seu alcance
mas estarão eternamente brilhando para você!

® Silvana Duboc

http://silvanaduboc.blogspot.com.br/2011_05_01_archive.html
No blog acima, seguem os comentários da autora:Essa poesia circula na internet e aparece em diversos sites adulterada e creditada a Fernando Pessoa, por esse motivo consta dessa postagem o registro oficial da mesma para que não restem dúvidas:

 
Registrada na Fundação Biblioteca Nacional
Ministério da Cultura - Escritório de Direitos Autorais
Rua da Imprensa 16 - sala 1205 - Centro - Rio de Janeiro
Registro - 309.788 - Livro - 564 - Folha - 448
Analisado por - Pedro José Guilherme de Aragão
Assinado por - Célia Ribeiro Zaher- Diretora do Centro de Processos Técnicos.
Navegue - Autoria: Silvana Duboc.


______________________________________

Existe um pps na net com telas de Van Gogh... atribuindo a autoria do poema acima como sendo de texto não é de Fernando Pessoa: "Sonhe com as estrelas, apenas sonhe, elas só podem brilhar no céu. Não tente deter o vento, ele precisa correr por toda parte, ele tem pressa de chegar, sabe-se lá aonde. As lágrimas? Não as seque, elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces( etc...)"

Na verdade, o texto original foi escrito por Silvana Duboc sem as 
as últimas frases: "Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala. O mais é nada."
(Em Odes de Ricardo Reis, por Ricardo Reis -  um dos heterônimos de
Fernando Pessoa http://www.revista.agulha.nom.br/fpesso28.html) 
que vêm sendo apresentadas no final, provavelmente acrescentadas por um repassador.

Este texto tem como título NAVEGUE em sua forma integral,
confira em outro s(a)ite: 

http://www.reflexaodevida.com.br/241navegue/241navegue.htm
 

VISITE A COMUNIDADE: Afinal, quem é o autor? (orkut e/ou Facebook)
__________________

arte final: angelalib


Publicado por Rosangela Aliberti em 26/06/2014 às 06h00
 
11/06/2014 06h00
TUDO É HARMONIA - Hugo Lapa

TUDO É HARMONIA

Para cada lágrima, há sempre um conforto,
Alguém para enxuga-la.

Para cada mal, há sempre um bem,
Siga confiante.

Para cada ignorância, há sempre a sabedoria,
Procure se instruir com os mestres.

Para cada término, há um novo começo,
Tudo se renova.

Para cada desespero, há sempre uma luz surgindo,
Não perca a fé.

Para cada descida, há sempre uma subida.
A vida oscila, mantenha-se sereno.

Para cada vazio, há sempre algo para preencher,
Não mendigue afeto.

Para cada erro, há sempre um conserto,
Tudo se aprimora.

Para cada doença, há sempre uma cura,
A dor é sempre aliviada

Para cada tombo, há sempre um apoio para se levantar,
Confie em ti mesmo.

Para cada perda, há sempre um ganho,
A transformação é constante.

Para cada morte, há sempre um novo nascimento.
Renascendo do corpo e do espírito,
E caminhando rumo ao infinito, a eternidade, a Deus.

Autor: Hugo Lapa

*

(mandala: Marcelo Dalla)


Publicado por Rosangela Aliberti em 11/06/2014 às 06h00
 
11/06/2014 01h00
Alma das borboletas - rosangela aliberti

I

Outono-inverno...
pouco importa a queda
das folhas
[visto-me de Primavera

II

O que poderá te segurar?

se és suave e forte 

tal qual o Vento 

e tens o furta-cor,

nas asas soltas do... Ar.

rosangela_aliberti
São Paulo, 29 & 30
mar/07

https://www.youtube.com/watch?v=P1wE405sAfw


art by Josephine Wall


Publicado por Rosangela Aliberti em 11/06/2014 às 01h00



Página 12 de 784 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras