Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


Carta ao Navegante: - Isto é ESPERANÇA!!! 


Hoje é um dos dias de pagar as contas: contas de luz e telefone, resolvi  pagar somente a luz, afinal a outra vencerá somente no dia primeiro 
e nunca se sabe quando algum imprevisto poderá surgir... prefiro ter o 
'din-din' no bolso do que dá-lo ao Banco antes do tempo.

Na saída da lotérica, porque aqui também se pode pagar as contas via Caixa Econômica Federal, escutei um automóvel em alto volume tocando uma música de ofender alguns ouvidos, não vou citar o nome do conjunto, prefiro aplaudir do que vaiar... apesar de nunca ter postos o pés físicos 
em terreiro de umbanda, aquela som poderia espantar até os exus!!! (sabe, a gente lê muitas coisas, acredito que também se possa dar uma paradinha em qualquer lugar com imaginação), “o lance é o seguinte” somente entro em lugares quando convidada e mesmo assim sei que  
se tem que pedir licença para passar de uma dimensão à outros portais, 
de preferência sabendo como deve sair de lá: INTEIRA, sem se enrolar, 
nas danças dos nós dos marinheiros, nos timbres de voz agudos das sereias e até nas asas dos anjos...

...Têm pessoas que entram no 'coma' enxergam o paraíso e não querem 
mais sair de lá. Será que estão adormecidas?! 

Será que formam pontes firmes com as páginas de vida?
Hum... bem, melhor estar em um estado adormecido se locomovendo mentalmente do que estar morto fisicamente (um dia acordarão) 

...

Voltando para casa, minha visão crítica esbarrou com uma pequena bacia 
de alumínio e um pedinte, que (hoje) porta uma deficiência que paralisa os membros inferiores, o que me chamou a atenção foi a dimensão do sorriso daquela pessoa ao escutar a tal música: ele sacudia os braços, fez o sinal de positivo... sorria como se tivesse ganhado naquele instante sozinho a LOTO. Em segundos fez com que tombasse tudo aquilo que em um minuto atrás tinha chamado de: “mau gosto do mau gosto”, havia naquele momento uma Força para despertar novos sorrisos, continuei o passo... 
um ônibus deu um freada um cachorrinho atravessou a rua no meio do trânsito ileso. Parei, ainda com o troco nas mãos, dei meia volta depositando nas mãos daquele moço... não são todos os dias que ofereço moedas na rua, não quero dizer assim que devo dar moedas a torto a direito... porém talvez tenha sido uma das moedas que tive mais 
satisfação em entregá-las nas mãos de alguém. Pouco me importa o que 
irá fazer com elas.

Caro leitor... ‘às vezes brinco de deus...’

Planto violetas, desde pequena (mania é mania). 
Outro dia, um vaso estava repleto de folhas, ‘enferrujadas’: Coloquei adubo. Nada ocorreu. 
Troquei o ponto temperatura da água... nada ocorreu. 
Misturei a terra com componentes e acertei o ph (estava correto), mas, nada ocorreu. 
Fiz tudo como manda o figurino dos manuais, conversei com cultivadores 
de violetas... resolvi seguir minhas experimentações intuitivas: conversei com as violetas, coloquei gotas de florais, cantei música... até que certo 
dia ela estava quase morta.

Fiz algo de errado?!

A sensação é a mesma de quando escrevo relatórios diários e
ao enviá-los ao receptor do outro lado, ele diz não tê-los recebidos: frustante, (mas pode ter ocorrido algo no percurso que independe 
de mim, bloqueando o recebimento das folhas, mesmo que eu tenha 
feito a minha parte). Improvável!?!  
Estamos na terra do: - Salvem-se quem puder, a qual só se 'salva' quem quiser. 

Nem todos querem saber e ler o que há por detrás dos estados de luto...

...Daquele vaso eu peguei a última folha, a coloquei dentro de um copo d´água, quando ela criou novas raízes finquei na terra e disse:
- “Entonces” seja o que “Dio” quiser, agora vai... E eu acompanharei seu renascimento, outra vez. 

Isto é ESPERANÇA!!!

...Raízes... (tsc, tsc) cada qual com as suas. Não é que a ‘bichinha’ nasceu 
e ‘botou’ folhinhas novas e flores e mais flores...?

‘As vezes brinco de deus...’ Eu tenho partes de um deus muito ‘estranhas entranhadas' dentro de mim ( e você?!) 
Sou 'meio' galo de briga, tenho 'sangue' chucro de cavalo árabe...
e assim vou enumerando os predicados com gosto em conversar com 
peixes betas, coloco um em frente ao outro em um aquário com divisória de vidro: O Tufi, olha para o Aron e começa a arrepiar as barbatanas...
O Aron olha para o Tufi e sacode a cauda e as guelras... 

Como são po-de-ro-sos! 

O Tufi aposta corrida: - Quem subirá primeiro para pegar a comida no aquário? 

O Aron finge que não quer comer... 

E assim vai...

Um dia, um deles morreu, eu fiquei meio ‘deprê’ resolvi colocar músicas clássicas para aliviar o ar de funeral, acendi uns incensos e de ‘quebra’ o sobrevivente também acompanhava as evoluções, mas nada adiantou o vencedor estava triste... tinha se apegado demais ao outro, conversei com ele, dei uns florais de Bach... e um dia amanheceu 'mortinho da Silva'.
Fiz outrooo funeral... jogando-o privada abaixo (deve ter adoecido de remorso). PACIÊNCIA. Veja bem nada contra Tufis e Arons... 

Aviso ao Navegante: ‘eu gosto de brincar de deus’.

Agora estou com o Gitano e Gitano está comigo há muitas luas... depois 
da última briga dos peixes resolvi ficar (só) com ele. Conversei
com o dono da loja de ‘pets’ e ele disse para eu dêsse um espelho para 
ele se admirar... e não é que o ‘danadim’ se exercita... às vezes cansa, 
como eu também... E depois de tanto estresse entre o arrepiar das barbatanas, o sacudir a cauda, as guelras e todos os acessórios, Gitano 
se acha o máximo!!! 

E eu? 

Acho que ele tem mais que se achar o Má-xi-mo para sobreviver no meio 
do deserto: glú-glú-glú-glú...

...o camarada que criou a teoria do Big-Bang também é um dos reis da selva sem ser leão é o máximo... porque movimenta um cordão de mentes ao provocar outras vertentes que provem o contrário ou descubram que algo
há mais... dia menos dia as verdades virão a tona, no seu tempo certo.

Não me preocupo se o pedinte que vi hoje, foi noutra vida: 
- Teria aplicado bem seu veículo de locomoção? 
Pediu para que todos seus resgates fossem pagos nesta vida para na próxima retornar melhor?! 

Todos nós somos pedintes, estamos eternamente insatisfeitos... mas há
momentos pequenos de alegria que podem ser valorizados. Pois bem:
ele é ele, você é você, e eu sou eu, nadando como um peixe... 

...Agradeço sorrisos que me ofertam: - Gratuita_mente.
Agradeço por todos os dias as pessoas que com os dedos e o cérebro movimentam teorias científicas... escrevem versos de amor, estimulam os
sonhos e pintam  os quadros da Natureza...!
 
AGRADEÇO. 

Não há dinheiro no mundo que pague a observação de um momento simples mesmo que seja breve... Têm pessoas que reclamam da rotina? Será que olham as cores dos ramalhetes de flores nas mãos de um 
vizinho, será que não notam que há uma semana atrás haviam apenas folhas verdes e hoje existem cores de azaléias nas touceiras... 

Continuo despertando todos os dias (com) os sons dos bem-te-vis que 
cantam: - Bem-te-vi! Bem-te-vi! Bem-te-vi.

Minhas contas são muito particulares e somente eu posso e devo 
e sei como e quando pagá-las, como as Cartas que escrevo, 
são singulares! 

Era um vez um 'peixinho'... que pode se transformar no que quiser...
meu caro leitor...


São Paulo, 25.IX.06
Fotografia: Richard Hans 



Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 25/09/2006
Alterado em 26/09/2006


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras