Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


Os Pecados Capitais

Dos pecados capitais, o mais perigoso é um oitavo quando é mal utilizado. Por que será que se escondem? o que insufla: a avareza, a luxúria, a gula, a preguiça, a inveja, a ira e o Senhora de todos os sete a soberba (orgulho)?

1. Um ser vaidoso dificilmente se mostra generoso, (pois gasta a largueza de seus pensamentos lustrando o que pensa ter), o avaro não se desprende das coisas facilmente, tem tendências a manter as vísceras presas. Dividir um pacote de salgadinhos com os amigos é um parto... quanto mais aquilo que descobriu ao longo da vida? Poderá levar para o túmulo o que adquiriu em termos de "aquisições e sabedoria" dificilmente soltará ou distribuirá o material (que julga ter) com facilidade. A sua beleza tem que ser bem guardada assim se sentirá maior, devido a sua insegurança.

Provérbio oriental: "O erudito que pensa mas não cria é como a nuvem que não traz chuva.

2. Um ser vaidoso não detecta a pureza na ingenuidade e foge da simplicidade. A luxúria está ligada ao poder de sedução. A vaidade, engole os mais fracos na dança o "eu" (no se tem que bailar melhor vale tudo) há demonstração dos contornos perfeitos como os músculos das pinturas de Michelangelo, as apresentações das formas são envolventes, tão reluzentes!
Os meios?! Tudo que envolva a aparência... o superficial, no meio da competição:
- Quem conseguirá "pegar" mais ou "ficar" mais... quem beijou mais no fim da festa?
Vale mais o troca-troca do que se estabilizar numa só relação, nestas horas a luxúria afobada é capaz de não se lembrar do uso da camisa-de-vênus (por exemplo) pois o vaidoso acredita que é inatingível de qualquer doença na atual modernidade.

Provérbio Chinês para luxúria: "Nunca é tão fácil perder-se como quando se julga conhecer o caminho."

3. Um ser pode ser vaidoso demais para admitir a necessidade da temperança ou seja do auto-controle com moderação. Como um vaidoso suportaria o peso da obesidade?
É simples, o mecanismo da proteção descamba na ansiedade ao agir sem pensar, sua melhor amiga passa ser a gula que é teimosa e geralmente tem ar de incorrigível. É como... não sentir o gostinho das coisas ao devorá-las, com o sentido ligado a uma voracidade fora do comum... quando ativada a gula, o indíviduo se transforma em um "ser canibal" não percebendo que o prazer terá os minutos contados, que é temporário, logo após surgirá a sensação do oco. O gosto pelo beijo roubado dos conquistadores, tem o mesmo sabor que um diabético sentiria através de uma "sobremesa roubada".
Na ânsia em absorver tudo o que vê, poderá levar um tapa nas mãos: 
- Não.
Há gulosos que são tão vaidosos que não entram em contato com o seu próprio limite, de modo geral podem encontrar uma forma de compensar o excesso de voracidade, desviando a atenção para outro ponto que desperte um "ganho secundário"... quanto menos se tem a percepção da realidade, mais os aplausos que o reforçam serão valorizados é onde se tem um acréscimo de um brilho aparente, encontra-se a: vaidade.

Provérbio chinês para a gula: "Se comermos menos, degustaremos mais."

4. Um ser vaidoso não locomove a decisão em torno da objetividade. Para que conquistar um lugar melhor ao sol? (tudo parasse tão parado, frio, sem ânimo, distanteee). Para que se preocupar com a alegria de viver? Para que acordar cedo para fazer uma caminhada... estimular endorfinas para que??? Para que levar retirar um prato da mesa se tem quem faça este "servicinho"?
Há pessoas que insistem em querer as coisas de mãos beijadas, e se acham merecedoras! ...Se cozinham e a comida não saiu de forma correta (por má vontade e/ou preguiça) a culpa é da boca do fogão, do gato que passou na frente, NUNCA das suas mãos de "ágeis", se a refeição atrasar (os outros que esperem!), se o gelo acumular na geladeira e o motor queimar por falta de descongelamento e limpeza sempre haverá alguma desculpa... (se o preguiçoso não cuida de si, o que dira o que se encontra ao seu redor?). Apesar de não ter sonhos de um vencedor e desejar descansar na sombra, o sucesso dos outros incomoda... abrindo os sentimentos para a inveja.

Provérbio chinês para a preguiça: "Não temas o progresso lento, receie apenas ficar parado."

5.
Um ser vaidoso sem autosatisfação para conquistar seja lá o que for, pode experimentar com suas próprias mãos, destruir o brilho dos outros... a vaidade se perturba com as cores das estrelas (alheias).
Por que questionar os degraus alcançados pelos os outros? "Quem desdenha é porque quer comprar"? Não seria melhor admirar realmente e batalhar para se sentir bem dentro do que pode atingir...? Os esforços de outrem não passaram de uma questão de sorte? Ao invés de se fazer de vítima poderia notar que somente nós mesmos podemos dar o poder para "possíveis algozes", (no entanto, esta questão difere de baixar a guarda). Quem perde a percepção do sentido da caridade... desvaloriza para se sentir valorizado e ao diminuir o mérito alheio comprova toda sua vaidade: - Por que o próprio umbigo tem que ser o mais belo do mundo? Como se pode simpatizar sem ocasionar prejuízos?
"A lua", se sente pequena ao se comparar com a "luz solar", sendo que um é um planeta satélite e o outro é o astro-rei (para tanto, basta de perder a energia com as diferenças, se soltando das comparações).
Provérbio chinês para a inveja: "As pessoas que dizem que alguma coisa não pode ser feita não deveriam interromper os que a estão fazendo."


6. Um ser vaidoso sem percepção da paciência diante dos reveses, pode avistar outras pessoas como sacos de pancada, sendo que os que estão ao redor não são válvulas de escape particulares de um ego extremamente arranhado; neste sentido xingamentos, questionamentos do valor alheio mal colocados, podem causar feridas que agridem e doem mais do que tapas.
Um exemplo da perda de controle e serenidade está na personagem de Michael Douglas, no filme: "Um Dia de Fúria" (Falling Down), o típico engolidor de sapos que ao "gritar através das ações" se torna uma verdadeira válvula de panela de pressão quente explodindo no teto, denotando (ou detonando) toda angústia, impotência... demonstrando a força da autoproteção instintiva perante uma provocação ou não.

Provérbio chinês para a ira: "Se tiveres paciência num momento de raiva, cem dias de pesar evitarás."

7. E por fim, um ser profundamente vaidoso, não consegue enxergar a humildade que vive de mãos dadas com a dona Modéstia.
Frase de Rabindranath Tagore (poeta, escritor e músico indiano) para o orgulho: "Sê como a árvore do sândalo, que perfuma até o machado que a corta"

Seria a base dos pecados capitais a VAIDADE?
Provérbio chinês para a vaidade:
"A adversidade é um espelho que reflete o verdadeiro eu". 

Alguém poderá estar se perguntando qual é o oitavo pecado? O que insufla os pecados também tem por nome: ilusão, a antítese da verdade, está na mentira de quem mente para si mesmo... negando a oportunidade de transmutar um dos sete defeitos em virtudes.


Rosangela_Aliberti
São Paulo, 23.I.07
art by Gustav Klimt




Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 23/01/2007
Alterado em 14/07/2013


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras