Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


 SAPOS SE TRANSFORMAM EM PRÍNCIPES NO REINO DA NET

Sempre me intriguei com os processos misteriosos de transformações: girinos adquirindo o corpo de um sapo adulto... lagartas se transformando em borboletas... Como será que um texto ´de um Autor Desconhecido´ em português passa a ser traduzido para o espanhol ou vice-versa?

...

Era uma vez uma rã ou um sapo, caríssimo leitor…

Um exemplo da representação do mundo animal desta família dos anfíbios... se vendo cheio de idéias, eis que decide compartilhar, escrevendo algumas linhas, por não ter autoconfiança necessária começa se esconder por detrás de um apelido ou ´nickname´ (se quiserem tornar a palavra mais ´chique´); o tal pequeno escritor iniciou sua vida retirando mil e uma histórias, das agendas, cadernos e diários, traçando algumas linhas resolveu perambular pelos cantos no Reino da Net.

furuike ya/ kawazu tobikomu/ mizu no oto


Uma das traduções consideradas mais famosas deste haicai de Matsuo Bashô é a de Haroldo Campos: velho tanque/ rã salt' tomba/ rumor de água. 

Creio que a princípio... muitas vezes um leitor pode passar por cima de algum nome ou ´nick´ sem saber, em dúvida batiza o pequeno escritor como: Autor Desconhecido (existe uma grande maioria da população, iniciante nos primeiros saltos) concebendo uma frase aqui e outra acolá, mas não é porque escreveu um texto que pode se considerado um ESCRITOR, porém nada o impede de engatinhar...

Podemos observar atualmente, durante navegações na Net, um PPS (com exibição através de slides executada pelo programa Power Point) assinado como sendo por escrito por “Gabo” em proximidade ao período de morte, no poema “A marionete“.

Agradeço sinceramente a pessoa que me enviou, pois assim compreendo o processo de como um texto em espanhol está sendo vinculado no Brasil em português:

"El poema es el siguiente:

LA MARIONETA

Si por un instante Dios se olvidara
de que soy una marioneta de trapo
y me regalara un trozo de vida,
posiblemente no diría todo lo que pienso,
pero en definitiva pensaría todo lo que digo.

Daría valor a las cosas, no por lo que valen,
sino por lo que significan.
Dormiría poco, soñaría más,
entiendo que por cada minuto que cerramos los ojos,
perdemos sesenta segundos de luz.

Andaría cuando los demás se detienen,
Despertaría cuando los demás duermen.
Escucharía cuando los demás hablan,
y cómo disfrutaría de un buen helado de chocolate.

Si Dios me obsequiara un trozo de vida,
Vestiría sencillo, me tiraría de bruces al sol,
dejando descubierto, no solamente mi cuerpo sino mi alma.
Dios mío, si yo tuviera un corazón,
escribiría mi odio sobre hielo,
y esperaría a que saliera el sol.

Pintaría con un sueño de Van Gogh
sobre las estrellas un poema de Benedetti,
y una canción de Serrat sería la serenata
que les ofrecería a la luna.

Regaría con lágrimas las rosas,
para sentir el dolor de sus espinas,
y el encarnado beso de sus pétalo...
Dios mío, si yo tuviera un trozo de vida...

No dejaría pasar un solo día
sin decirle a la gente que quiero, que la quiero.
Convencería a cada mujer u hombre de que son mis favoritos
y viviría enamorado del amor.

A los hombres les probaría cuán equivocados están,
al pensar que dejan de enamorarse cuando envejecen,
sin saber que envejecen cuando dejan de enamorarse.
A un niño le daría alas,
pero le dejaría que él solo aprendiese a volar.

A los viejos les enseñaría que la muerte
no llega con la vejez sino con el olvido.
Tantas cosas he aprendido de ustedes, los hombres
He aprendido que todo el mundo quiere vivir
en la cima de la montaña,
Sin saber que la verdadera felicidad está
en la forma de subir la escarpada.

He aprendido que cuando un recién nacido
aprieta con su pequeño puño,
por vez primera, el dedo de su padre,
lo tiene atrapado por siempre.

He aprendido que un hombre
sólo tiene derecho a mirar a otro hacia abajo,
cuando ha de ayudarle a levantarse.
Son tantas cosas las que he podido aprender de ustedes,
pero realmente de mucho no habrán de servir,
porque cuando me guarden dentro de esa maleta,
infelizmente me estaré muriendo.

não é de GABRIEL GARCÍA MÁRQUEZ (2000)

Este hoax dice que el escritor se está muriendo pero escribió su último poema y lo comparte con todos. Que yo sepa, García Márquez no se está muriendo y además no escribe poesía. Por otro lado, es malísimo para ser de García Márquez.
Fonte de pesquisa:
http://www.rompecadenas.com.ar/marquez.htm

Pasmem, tenho o pps com a versão traduzida para o português, com belas imagens!

...

Segundo material recolhido pela net, o texto seria de: "Johnny Welch, um ventríloquo que trabalha no México, para o seu boneco de nome Mofles. "Estou muito desapontado por haver escrito alguma coisa e não receber o crédito" disse Johnny Welch, o verdadeiro autor do poema."  www.quatrocantos.com/lendas/31_marioneta.htm

Li recentemente textos sendo vinculados na net pelo orkut (site que anda na crista da onda virtual, principalmente aqui no Brasil) que por citar pinturas... e shoppings centers tem sido atribuída a autoria sendo considerado: PICASSO, (sinto muito ´o pincel´ da dedução da pessoa que repassou este texto tem cheiro de falsificação), bem como outro repasse famoso Morre lentamente, é o texto de Martha Medeiros de nome: A Morte Devagar: http://www.tvcultura.com.br/provocacoes/poesia.asp?poesiaid=11

Um texto de nome: "O Homem e a Mulher " (somente repasse com
referências bibliográficas, por favor: Victor Hugo escreveu: Le sacre de la femme - Ève (IV) (La légende des siècles) que segundo tradução não tem nada a ver com o poema que vem sendo divulgado 'pelos entendidos  das obras de Victor Hugo' na atualidade na net BR. Ultimamente estou desconfiando até de apostilas de cursinho sem Referências Bibliográficas.
....

Recentemente recebi os seguintes, observem: www.suigeneris.pro.br/literatura_falsopn.htm www.consciencia.net/2003/variedades/boatos.html

Se um escritor pode ser transformado em pintor... não estranho em ver um poema com o nome de POEMA DO AMIGO APRENDIZ por Pe. Zezinho não consta no s(a)ite oficial do referido autor por apresentar variações no final, e vem sendo também repassado como se fosse de Fernando Pessoa, ou seja o "Poema" que circula na "net" se trata de um enxerto de autoria desconhecida 

+  Título Original: Saudação do amigo

www.padrezezinhoscj.kit.net/entrar_poemas.htm

Dica de Jane Araújo da Comunidade: Afinal, quem é o autor? (orkut)

Aliás falando em Pessoa outro pps tem sido repassado com o título de "Navegar é Preciso" e/ou "Navegue" http://www.marabmi.com/Navegue
e que (Texto de Silvana Duboc, usado c/ permissão), caso terminar entre aspas com Ricardo Reis: "Circunda-te de rosas, ama , bebe E cala. O mais é nada" (acréscimo de repassador anônimo) do Poema de Mestre Pessoa consta apenas o título que nada tem a ver com sua poesia:

Navegar é preciso

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
"Navegar é preciso; viver não é preciso".

Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha
desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.

Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça. 

Livro do Desassossego
Assírio & Alvim, 2006 

[Nota p.133:"Navigare necesse; vivere non est necesse" - latim, frase de Pompeu, general romano, 106-48 aC., dita aos marinheiros, amedrontados, que recusavam viajar durante a guerra, cf. Plutarco, in Vida de Pompeu]

Se navegar é preciso seria bom que as pessoas começassem a navegar corretamente, utilizando os mecanismos de busca e frequentando Bibliotecas estas são nossas bússolas no mundo virtual e real.

Enquanto isto mais alguns enganos vem sendo divulgados: o Poema da Gratidão de Amélia Rodrigues psicografado por Divaldo Pereira Franco não poderia estar sendo atribuído à Michel Quoist com o nome Ação de Graças (um trecho citado em um determinado site muito bem montado por sinal)...

Não entendo por que a necessidade de textos com nomes tão ilustres?

REVERÊNCIA DO DESTINO e/ou ETERNO Autoria Desconhecida (até então, erroneamente atribuído a Drummond, não consta em Carlos Drummond de Andrade Prosa Completa - Editora Nova Aguilar).

ENCERRANDO CICLOS é de Gloria Hurtado (psicóloga columbiana) publicada no Jornal El País, de Cali, em 21.01.2003

ETERNA ESPERANÇA é de Manuel Duarte 

AMIGOS  LOUCOS E SÉRIOS
atribuído a
Marcos Lara Resende

LOUCOS E SANTOS é um texto interessante que circula na net com termos coloquiais: 'bobeira' e 'cara lavada' ; com certeza não foi escrito por Fernando Pessoa, bem como não tem nenhuma referência de um tradutor, registro em sites no exterior ou Dados Bibliográficos para o escritor Oscar Wilde de origem irlandesa (1854-1900) que escreveu obras primas como DE PROFVNDIS, O retrato de Dorian Gray, O fantasma de Canterville... o autor de uma poesia como Soneto da Liberdade não pode ser confundido:

Soneto a Liberdade

Não que eu ame teus filhos cujo olhar obtuso
Somente vê a própria e repugnante dor,
Cuja mente não sabe, ou quer saber, de nada

É que, com seu rugir, tuas Democracias,
Teus reinos de Terror e grandes Anarquias
Refletem meus afãs extremos como o mar,
Dando-me Liberdade! -à cólera uma irmã.

Minha alma circunspeta gosta de teus gritos
Confusos só por causa disso: do contrário,
Reis com sangrento açoite ou seus canhões traiçoeiros
Roubavam às nações seus sagrados direitos,

Deixando-me impassível e ainda, ainda assim,
Esses Cristos que morrem sobre as barricadas,
Deus sabe que os apóio ao menos parcialmente. 

Oscar Wilde

________________________________________


Sonnet to Liberty

Not that I love thy children, whose dull eyes
See nothing save their own unlovely woe,
Whose minds know nothing, nothing care to know,

But that the roar of thy Democracies,
Thy reigns of Terror, thy great Anarchies,
Mirror my wildest passions like the sea
And give my rage a brother Liberty!

For thy sake only do thy dissonant cries
Delight my discreet soul, else might all king
By bloody knout or treacherous cannonades
Rob nations of their rights inviolate

And I remain unmoved and yet, and yet,
These Christs that die upon the barricades,
God knows it I am with them, in some things. 

Oscar Wilde

____________________________________

Não é de Millôr Fernandes vulgo título: Orgasmo trifásico
Título: Orgasmo feminino por Ricardo Nunes (jornalista).
http://www.numaboa.com/component/option,com_alphacontent/section,4/cat,71/task,view/id,196/Itemid,253/

*

TALVEZ com certeza não é de Aristóteles Onassis, pois segundo recentes informações fora registrado na Biblioteca Nacional por Sônia Carvalho.

Trechos

(...) "Talvez eu venha a envelhecer rápido demais...
Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena...

(...)Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris...
Mas aprenderei a desenhar um, nem que seja dentro do meu coração... (...)

Quais das frases combinariam mais com Onassis?

Aristóteles Onassis
1906-1975. Magnate y empresario griego.

"Para lograr el éxito, mantenga un aspecto bronceado,
viva en un edificio elegante,
aunque sea en el sótano,
déjese ver en los restaurantes de moda,
aunque sólo se tome una copa,
y si pide prestado, pida mucho."

"Para conseguir o sucesso, mantenha um aspecto bronzeado,
viva num edifício elegante,
ainda que seja no sotão,
deixe-se ver nos restaurantes da moda,
ainda que só se tome uma copa,
e se pedir emprestado, peça muito."


"A partir de um certo ponto,
o dinheiro deixa de ser o objetivo.
O interessante é o jogo".
(Aristóteles Onassis)

Procurem pesquisar as verdadeiras frases dos autores (Vida e Obra).

___________________

EU SEI, MAS NÃO DEVIA, Marina Colasanti O poema de nome MUDE é de Edson Marques que se utilizou de uma frase de Clarice Lispector ao final do texto (Repito por pura alegria de viver: a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena) e, corretamente, creditou a frase (e apenas a frase) à autora, o que causou o engano que vem sendo insistentemente repetido nos repasses.

Clarice Lispector tinha a linguagem de PROSA, dificilmente escreveria algo como: "Rifa-se um coração"

Trecho (...)
Que, na realidade, está pouco usado
Meio calejado, meio machucado
E que teima em alimentar sonhos e cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente
Que nunca desiste
Um leviano
E precipitado coração
Que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu:
"Não quero dinheiro, quero amor sincero, isso é que eu espero!"
Um idealista
Um verdadeiro sonhador.
(...)
 
Observem a linguagem e a Biografia do autor! Pouco importa se foram recitadas na TV por alguma "Celebridade", todo mundo tem direito de
errar e corrigir seus erros. "Rifa-se um coração",  na internet vinha sendo veiculado como se fosse de Paulo Fuentes (?) no entanto segundo o verdadeiro autor Ricardo Labatt o texto foi publicado em 1994,  numa edição do Nosso Jornal da Barra, está assinado no perfil de Labatt no orkut.

Quem costuma ler Lispector entende que qualquer exibição em forma de "poema", seria visto como uma "readaptação", vide:
http://www.revista.agulha.nom.br/cli.html

....

Existe um novo pps 'correndo' na net com supostos quadros de Salvador DALI, no entanto todas as obras são da autoria de Vladimir Kush confira neste site www.artifactsgallery.com/art.asp?%21=A&ID=762

A prosa poética INSTANTES vem sendo apresentada diferente da forma original. A princípio circula(va) na net como sendo de Jorge Luis Borges, alguns sites o creditam a Nadine Stair

I Would Pick More Daisies
Don Herold

Of course, you can't unfry an egg, but there is no law against thinking about it.
If I had my life to live over, I would try to make more mistakes. I would relax. I would be sillier than I have been this trip. I know of very few things that I would take seriously. I would be less hygienic. I would go more places. I would climb more mountains and swim more rivers. I would eat more ice cream and less bran.
I would have more actual troubles and fewer imaginary troubles. You see, I have been one of those fellows who live prudently and sanely, hour after hour, day after day. Oh, I have had my moments. But if I had it to do over again, I would have more of them - a lot more. I never go anywhere without a thermometer, a gargle, a raincoat and a parachute. If I had it to do over, I would travel lighter.
It may be too late to unteach an old dog old tricks, but perhaps a word from the unwise may be of benefit to a coming generation. It may help them to fall into some of the pitfalls I have avoided.
If I had my life to live over, I would pay less attention to people who teach tension. In a world of specialization we naturally have a superabundance of individuals who cry at us to be serious about their individual specialty. They tell us we must learn Latin or History; otherwise we will be disgraced and ruined and flunked and failed. After a dozen or so of these protagonists have worked on a young mind, they are apt to leave it in hard knots for life. I wish they had sold me Latin and History as a lark.
I would seek out more teachers who inspire relaxation and fun. I had a few of them, fortunately, and I figure it was they who kept me from going entirely to the dogs. From them I learned how to gather what few scraggly daisies I have gathered along life's cindery pathway.
If I had my life to live over, I would start barefooted a little earlier in the spring and stay that way a little later in the fall. I would play hooky more. I would shoot more paper wads at my teachers. I would have more dogs. I would keep later hours. I'd have more sweethearts. I would fish more. I would go to more circuses. I would go to more dances. I would ride on more merry-go-rounds. I would be carefree as long as I could, or at least until I got some care--instead of having my cares in advance.
More errors are made solemnly than in fun. The rubs of family life come in moments of intense seriousness rather that in moments of light-heartedness. If nations -- to magnify my point -- declared international carnivals instead of international war, how much better that would be!
G.K. Chesterton once said, "A characteristic of the great saints is their power of levity. Angels can fly because they can take themselves lightly. One 'settles down' into a sort of selfish seriousness; but one has to rise to a gay self-forgetfulness. A person falls into a 'brown study,' and reaches up at a blue sky."
In a world in which practically everybody else seems to be consecrated to the gravity of the situation, I would rise to glorify the levity of the situation. For I agree with Will Durant that "gaiety is wiser than wisdom."
I doubt, however, that I'll do much damage with my creed. The opposition is too strong. There are too many serious people trying to get everybody else to be too darned serious. (Seleções Reader’s Digest, 1953)  

Mais sobre o material: 

Borges Center / Ivan de Almeida: Jorge Luis Borges, autor del poema "Instantes" http://www.borges.pitt.edu/bsol/iainst.php


http://www.trezao.com.br/bettyvidigalapocrifia.htm (Jorge Luís Borges) o final:
(...) se tivesse outra vez uma vida pela frente.  /Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo (...)
C/ enxerto de origem desconhecida.

*

Sabemos que muito dos materiais recolhidos da Net, ocorrem com desvio de autorias no entanto não é porque observamos falhas em alguns sites que temos o direito desconsiderar o conteúdo nobre das mensagens o Carinho nos envios... porém não custa nada, fazer as devidas correções.

Basta um texto ser publicado em um grande site com a palavra abaixo: ENVIAR, para que um texto se prolifere feito, peixinhos multicoloridos da lagoa, para um riacho, do riacho para um rio e do rio para a imensidão do mar.

O porquê da minha preocupação: Dói na pele e no coração ver qualquer texto ser mal repassado, quem procura ler poesia pode transmitir o pouquinho do que sabe...  Dói na pele ver vídeos no Youtube com autoria equivocada e tão poucos apontando as verdadeiras autorias.

Dói na pele ver poemas sendo recitados na TV com autoria errada; dói na pele pensar que nos bancos das escolas estão sendo estudados versos de autores desconhecidos com nomes ilustres, vocês pensam que os livros didáticos não fazem referências a sites da rede hoje em dia?

Além de ´sorrir´, ultimamente ando observando com arrepios a Net, com poemas circulando que dizem que foram escritos por Mario Quintana, (que não compactuam com a obra do autor que às vezes é divulgado com acentuação aguda paroxítona no `a` outras vezes não... o que incomoda mais é que o autor não tinha tonalidades melosas, nunca se disse "cristão" assim como Carlos Drummond de Andrade), observem todos textos de Quintana estão contidos no livro: Mario Quintana -Poesia Completa da Editora Nova Aguilar, quem se diz leitor não pode concordar com repasses de poesias de ordem desconhecida à MARIO QUINTANA, (nem outrem), não sintam vergonha de passar ERRATAS. As pessoas que se dizem amantes da Poesia e da Literatura, bem que poderiam confirmar se os poemas são ou não dos autores determinados (PRINCIPALMENTE) quando estes não estiverem mais vivos transitando na terra, em ´sites´ idôneos como o www.secrel.com.br no Jornal da Poesia, o Projeto releituras www.releituras.com entre outros... que constem a Bibliografia dos autores.

O que sou? Uma pequenina rã que ao investigar há tempos atrás chegou a conclusão que Gabriel García Márquez não escrevia poemas, por isto insisto em não repassem todos os escritos de autores ilustres (para quem duvidar guardei o e-mail que jamais irei repassar como sendo do autor referido).

Ultimamente estou vendo Che Guevara sendo chamado de chileno e confundindo por Henfil... eis a retransformação Argentina é Argentina e Henfil sempre será Henfil. Em falar em Henfil descobri recentemente que esta frase: "Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores,  valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente." É de Maurício Ceolin (com entrevista documentada em Revista), Henfil leu o poema na época do Diretas Já não foi ele quem escreveu, assim como Audrey Hepburn leu o SEGREDOS DE BELEZA DE UMA MULHER e o texto na verdade é de autoria de Sam Levenson.

Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes,
então...! Viraram uma pura epidemia de poemas de origem apócrifa!!!
Entre os poetas e escritores estrangeiros a poesia de Vladimir Maiakoviski e o nome de Oscar Wilde também andam na ´mira do crime...´ entre outros. Quem tiver curiosidade confiram neste site:
www.blassoc.com.br/bettyvidigalmenu.htm

Hoje observo textos que descaracterizam as obras dos verdadeiros autores as pessoas pensam estar lendo Victor Hugo, e não estão (desculpem mas agora ´vou pegar pesado´ será não está na hora das pessoas lerem mais antes de escrever ou citar autorias clássicas?). 

 Talvez a conscientização também deva partir dos que se dizem ‘entendidos’ em Literatura alertando 'os pequenos erros dos repasses', não desestimulando a produção de novos Autores Desconhecidos, (muitas vezes por não saberem de onde vem fazem referência alguns chegam até a afirmar que seja produto do 'mundo espiritual´quando não ocorre o contrário o nome de um determinado espírito é trocado por outro).
 
No caso das obras que foram psicografadas por Francisco Cândido Xavier, pessoas a repassam sem citar o nome dos livros, Chico Xavier escrevia livros ditados por espíritos, desconfie de textos que não contém a presença do "mentor": Emmanuel? Ou do espírito que emitiu a mensagem, Chico sempre priorizava o mensageiro é de André Luiz? Meimei? Auta de Souza? ...Espíritos diversos? Qual deles???

Outro texto de nome "A gente"/Mais ou menos não foi escrito por Chico Xavier; outro texto que inicia com: "Nasceste no lar que precisavas, vestiste o corpo físico que merecias, moras onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com teu adiantamento...(...) (na verdade se trata da psicografia de Francisco do Espírito Santo Neto/ditado por Hammed). 

Posso estar enganada mas até então não encontrei dados bibliográficos Mensagem do Chico e/ou Bênção às vezes termina com a frase entre aspas "Embora ninguém possa voltar atrás e  fazer um novo começo, qualquer um pode  começar agora e fazer um novo fim"  e uma espécie de corrente:
BENÇÃO DO CHICO/ESTAREI COM DEUS/PASSAREI PELA TUA CASA E LEVAREI TODOS OS TEUS PROBLEMAS. D
etalhe: Nunca li nada parecido no que se refere a doutrina espírita transmitida de forma pura. 

Questiona-se muito a autenticidade do livro Parnaso Além Túmulo (Poesias Mediúnicas), psicografado por Francisco Cândido Xavier, no entanto até hoje não fora encontrado nenhuma pessoa que tenha sido psicografado, tantos autores brasileiros (e outros) com estilos diferentes em um único livro.

Os escritores pioraram muito depois que “desencarnaram”? Não questiono a métrica, nem o conteúdo inverso de alguns conteúdos (pensando em Augusto dos Anjos), tudo muda com tempo... tudo se transforma e pode ser mensurado de forma diferente... pesquisem a visão pacientes de pacientes que saíram vivos após passarem por um estado de coma.

Qual o grau de escolaridade do "crítico" e a de Chico? Que eu saiba, a do médium foi até o curso primário, como se dizia antigamente.

Há os que vêem Chico Xavier um “mero“ imitador, contudo há outros percebem que pode existir algo Além... enfim, cada qual tem uma opinião. 

Por que as pessoas chegam a conclusão que não pode ter sido escrito por um vivo que ainda habita terra, ´alguém´ chega a ´nobre´ conclusão que algo com cunho positivo só pode ter sido escrito por um ´espírito/autor falecido´? 
*

Quando os textos são batizados... como o que está ocorrendo (anos 90-2000) com os que vem sendo assinados por Charles Chaplin, já pensaram que ´alguém´pode ter produzido o texto/poema... 


Confira nos sites americanos: A vida segundo Charles Chaplin (não é de Chaplin) Trecho
(...) A coisa mais injusta sobre a vida, é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás para frente/He most unfair thing about life is the way it ends/I mean, life is tough. It takes up a lot of your time.

Onde está o nome de Sean Morey, embaixo do texto? 

Ei Sorria (seja em português ou espanhol) e Procure Alguém é de Cristiana Passinato.
  
Por que há pessoas que se dão trabalho de montar um texto em pps, vídeos e/ou e-mails formatados, sem antes tomar ciência se aquilo que será  repassado está com o nome do autor correto? 

Um poema de nome Tempo não é de Artur da Távola segundo a e-mail enviado para a Equipe de Artur da Távola (...) O Senador já havia nos esclarecido que o texto citado não é dele, além do que pode-se constatar a existência de um estilo um tanto áspero e de certas reduções freudianas que não são de modo algum típicos de Artur da Távola. (...) Conclusão: Autor Desconhecido, até então.

Na íntegra "o e-mail blogado":
http://www.rosangelaliberti.recantodasletras.com.br/blog.php?idb=11913

*

Outro engano nos repasses: Gosto de você não é de Artur da Távola, segundo a comunidade (orkut) Afinal, quem é o autor?
a resposta de Artur da Távola à Betty Vidigal

Betty: grato por seu interesse e respeito ao Direito Autoral. Este texto não é de minha autoria. Pode conter algumas frases, mesmo assim não afirmo. (escrevi mais de sete mil crônicas, não dá para lembrar de tudo) Pode dá-lo como apócrifo. Sem susto.
E cá entre nós, eu jamais admiraria poeira....

Fraternalmente
Artur da Távola

*

Aqui em pps revisados:
http://www.esnips.com/doc/e4f4332a-1793-452a-9aba-88fafb842a56/Gosto_de_você-não-é-de-Artur-da-Távola

.....

Recebeu, um e-mail sem referência? Dica: Convite para ler mais. Não confie apenas nos blog(ue)s. Observe os sites oficiais do autor... pesquise em bibliotecas/artigos/entrevistas... AJUDE A REPASSAR CORRETAMENTE.

*

Como não sou nenhuma rã com tendências suicidas continuarei ´sapeando´ na observação dos repasses dos créditos, ´algum peixe´ terá que engolir os ´sapinhos´ comigo...  Procurando encontrar os porquês para tudo isto: Se meio da net existem professores, tradutores, pessoas que tem ciência de quem é quem não estaria na hora de se manifestarem? E quando os poucos revelam suas indignações e correções por que ninguém lhes dão ouvidos...? Será por falta de informação suficiente, comodidade, medo de dar o braço a torcer ou inocência?

Por favor repassem "OS VOTOS" de Sergio Jockymann, para lhe dar os devidos créditos, confiram:
http://emiliopacheco.blogspot.com/2006/05/clique-para-ampliar.html
(É uma prosa poética que 'corre' pela Net com o nome de 'TE DESEJO') na Folha da Tarde do dia 30 de dezembro de 1978.

_________________

Como vem sendo efetuadas as transições de textos para outros idiomas? Hipóteses:

1) Com pps como citei acima que vem sendo repassado de nome GABO que vem sendo apresentado em dois idiomas;

2) As próprias pessoas trocam e-mails suponhamos que  de repente
alguém se interessa em especial por um determinado texto e resolve reproduzi-lo sem conferir se o autor da fonte é realmente
o original.

furuike ya/ kawazu tobikomu/ mizu no oto

Até quem sabe um dia as pessoas caíam no tanque da ´real´,
como Amphibia` vem do grego, amphi, ambas; bios, vida, transito neste ´tanque´.

Daí me vem em mente as leituras de Paulo Freire, um professor difere
de um educador, o educador alerta e exemplifica para que outros saíam do processo: cada um por si? (na hora do mutirão de ações, salvem-se quem puder!?).

Quem sabe os caminhos árduos que ´alguém´ desconhecido, ou conhecido  percorre para provar a autoria de um 'textos aparentemente considerado duvidoso´? (somente a pessoa em questão). Para evitar tais dores de cabeça futuras seria interessante manter trabalhos em sites, blogs e registro na Biblioteca Nacional.

Vocês pensam que não dói no coração, de uma 'rã' ou de qualquer 'sapo'...?

Com certeza deve doer. Quando será que os sapos serão transformados ao menos... nos Cavalos dos Príncipes??? 

Obrigada pelos minutos de atenção, posso garantir uma coisa amigo leitor: a temperatura da água do tanque em determinados momentos, é pode parecer para lá de: FRIA, mas para tudo na vida dá-se um jeito. 

Uma coisa é certa esperamos que as mensagens sejam repassadas com PESQUISA; mais, sobre o assunto por aqui em: Artigos

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 24.VII.05 

PS: "Elogie em público, critique em particular." (H. Jackson Brown Jr)
Qualquer dúvida favor entrar em contato via e-mail. Errar é humano,
tanto eu como qualquer pessoa está sujeita a enganos mas
persistir nos erros é próprio de quem não deseja progredir.

"O verdadeiro revolucionário é guiado por grandes sentimentos de generosidade; é impossível imaginar um revolucionário autêntico sem esta qualidade."(Che Guevara)
 
Como diria Mestre Fernando Pessoa: "Valeu a pena? Tudo vale a pena/ Se a alma não é pequena."

Obrigada pela atenção e compreensão.

Aqui mais alguns pps revisados: 
http://www.esnips.com/web/rosangelalibertisStuff

rosangela aliberti, na Comunidade (orkut): Afinal quem é o autor?

Na moderação do grupo: Flores Amarelas, poesias e reflexões (yahoo)

INFORMATIVO E S(A)ITE SEM FINS LUCRATIVOS.

 

Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 24/07/2005
Alterado em 13/08/2013


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras