Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos




FÁBULA: OS CORVOS E A LEOA

A rainha dos animais tinha um grande amigo, uma toupeira, este resolveu presenteá-la no dia de seu aniversário, com um “belíssimo” colar confeccionado em uma das lojas de sua comadre raposa. Visto que a leoa andava com um "pôbrema nas vistas" não notou que ao invés de diamantes estava adornando o colo com zircônias (de boa qualidade) mas não passavam de zircônias gentilmente fornecidas pelo sr. toupeira.
A leoa extremamente grata resolveu aparecer com o adorno na mais alta das montanhas aos súditos, e será que não percebeu que poderia estar declarando que as lojas FOX eram confiáveis?

Até o momento, ela não sabia que a jóia era barata (alguns pensarão desta forma). No entanto, uma família de corvos que tinham olhos biônicos, isto é nem era preciso binóculos para identificar falsos brilhantes, enviou uma de suas aves secretas para alertar a rainha da floresta... mesmo assim esta não realizou nenhum pronunciamento alertando a população que andava ostentando jóias falsas no pescoço favorecendo a propagação da Lei: “Vamos trocar gato por lebre”.

A sinuca de bico é a seguinte: Se você recebe de um amigo uma "doce" prenda, e esta é "fajutex", após a descoberta mesmo assim você deve colaborar com a “propaganda enganosa” por mais carinho que a pessoa tenha tido em lhe oferecer tal presente!?!

A resposta a seguir poderá ao menos abrir os olhos de possíveis “súditos”:

A leoa = suposta “celebridade” (ou pessoa que gostaria de ser como a tal) e que recebe um texto falso de algum amigo (e o propaga);
A toupeira = pessoa que envia o texto SEM PESQUISA, prévia;
A raposa = pessoa que vem repassando falsos textos “pensando” que é esperta visando algum proveito. Pode-se trocar o animal também por um burrico, caso este não tiver a mínima ideia do que está fazendo (daí as lojas podiam ter um nome tipo, o “Mercadão dos burricos”;
O corvo = ave agourenta que sinaliza a real.

rosangela aliberti, Atibaia mai/2014.

(imagem: desconheço os créditos)
 
Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 17/05/2014
Alterado em 02/08/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras