Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


O Não Visto...

Teus passos me seguem
Tua sombra me persegue
O sol cega ou aquece os poros
As memórias persistem
Nas fotografias
Estampadas nas paredes
Da solitária casa
A intenção pendurada
O sorriso
A malícia e a ingenuidade
Está em cada canto
Em cada cômodo
Nos degraus da escada
Aquela palavra pendurada
Aquela rara jóia jogada no prego
A dor do corte na pele
A mão roçando na cicatriz
Debaixo da blusa
Revela o sorriso escondido
Da malícia ou do escárnio?
Não sei...
Nunca soube ler, os olhos teus.

Osvaldo Pastorelli
e
Rosangela Aliberti
São Paulo, 15.III.08
(Foto: Galeria de Breno Peck – Flickr)

 

Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 18/03/2008
Alterado em 30/03/2008


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras